5.7.14

das flores conheço o sorriso




das flores conheço o sorriso
e o palpitar das folhas quando
leve a minha mão
a desaguar amor na margem
das pétalas

das pedras a suavidade 
na polpa dos dedos
poisados na nascente que escorre vida
para o fundo da vida
inesgotável corrente a pingar o silêncio
de beijos repetidos

do amor meu amor
que é feito
de mãos nas flores
de dedos na água
de pétalas efémeras
e nascentes eternas

e
da verticalidade com que caímos
no doce leito das pedras
antes de
horizontais
seguirmos
o caminho dos mares

Rosário Ferreira Alves

4 comentários:

heretico disse...

um poema de amor muito belo
musical como uma cascata de água pura.

beijo

Mar Arável disse...

Nunca abandone os caminhos dos mares

Bjs

AC disse...

Um olhar abrangente sobre a vida com um pé dentro e outro fora, a lucidez mesclada com muitas vontades em aberto...
Poema muito conseguido, poema muito belo.

Beijo :)

Graça Pires disse...

Boa tarde!
Vim aqui através da Virgínia do Carmo. Passeei um pouco por este seu espaço. Gostei. Voltarei aqui mais vezes.
Beijo.